quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Mais cachos, por favor!


Eu lembro da primeira vez que pranchei meu cabelo. Fui no salão e saí com meus fios loiros e longos lisos. Me senti incrível com o vento batendo e os fios chapados esvoaçando por aí. E demorou muuuuuuito tempo até eu ver um problema nisso.

Minha convivência sempre foi predominantemente lisa. Estava acostumada a 'só' ver cabelos lisos e compridos em todo lugar que ia. E como toda influência começa com um tapa do meio, o meio me deu vários tapas. Seja na forma de sugestões ("Por que você não faz uma progressiva?" "Liso realça a cor do seu cabelo, devia usar mais!") ou elogios ("Pranchou, que linda!", "Parece mais hidratado!"), desde pequena fui ouvindo e ficando com essa ideia na cabeça. Olha que legal, com cabelo liso posso passar os dedos que não tem nós! Ele brilha mais! Ele fica mais macio! Muita coisa que eu achava que eram 'um máximo' (aka 'alguém disse que era e eu reproduzia'), nem eram verdade, mas ficava tão iludida que botava um filtro-vscocam nos olhos e pronto. Ficava mesmo muito melhor liso. Por que não nasci lisa? Por que nem penteando seco ele ficava liso?

No ensino médio, só duas meninas usavam cabelo cacheado na minha sala. Eu e mais uma. Essa uma, inclusive, pranchava frequentemente. Algumas se preocupavam muito em parecer naturalmente lisas que gastavam mais em química do que em um computador novo, por exemplo. É normal, infelizmente. Porque numa fase de tanta influência da mídia (revistas, blogs, sites, séries, filmes...), quem pode dizer que cacheado é bom o suficiente se mal é citado? Uma ou outra atriz, uma modelo com cacho de babyliss. É tanto liso, penteado pra liso, dicas pra liso - e até  rebaixar e dificultar o uso do cacho, que é mais ressecado, mais rebelde, mais armado. Ai, gente. 200 reais por mês no salão pra mim é tão mais complicado do que comprar um musse.
(É claro que quando mais cacheado/crespo, mais fácil ressecar e mais difícil cuidar, mas não superestima demais os cuidados, né?)
 Agora, quando vejo fotos do meu cabelo pranchado, sinto um tipo de nojo. Frustração. Me acho muito achatada e estranha. E sem identidade, sabe? Uma característica que exalto tanto hoje sendo tão reprimida, tão intimidada. Tão tímida.
Fora a bolha imaginária de regras para se manter os cachos, caso você não ceda à química. Cabelo cacheado não pode ser curto. Cabelo cacheado não usa penteado. Cabelo cacheado não pode ser tingido. Cabelo cacheado exige três horas de cuidado para ficar 'aceitável'. NÃO! N-Ã-O! Cachos podem ser tudo. Não existe restrição estética por textura de cabelo. Liso, ondulado, cacheado, crespo. Se quiser tosar, pintar de rosa, fazer tererê na praia, não importa!

Até hoje sempre ouço no salão quando preciso ir. "Ah, seu corte ia ficar lindo liso, mas você não quer...". "Esse loiro ia ficar muito melhor com uma progressiva". "Se fosse minha filha, já estava com ele lisinho e macio!". NÃO! NÃO! NÃO! Não vou pranchar pra casa, pra faculdade, pra festa, pra formatura, pra show, pra casamento e nem por ninguém. Não prancho por família, não prancho por amigo, namorado, marido, sogra e por "opinião de profissional". E vocês, que são família, amigos, namorado ou cabeleireiro de uma cacheada: não incentive-a a mudar 'para o mais fácil'. Para o mais aceitável.  Todo mundo já fala isso, e só agora resolveram amar mais os miojos capilares. É difícil pra muita gente abandonar a química e ousar no cacho, e principalmente para quem está em transição. Não piore a situação.

Claro que você não vai crucificar uma menina por querer alisar o cabelo. Se ela não odeia os cachos (pelos motivos citados) e quer variar, quer fazer um penteado específico, quer testar, qual o problema? Esse é o legal do cabelo cacheado. Cachos já são cachos, mas se quiser, podem ser ondas ou lisos. São maleáveis. Se enjoar, só mudar. E voltar quantas vezes quiser. Podem ficar mais soltinhos ou menores, se quiser. Podem disfarçar manchas na cor. E não existe babyliss ou frisador que faça um bom cacho na sua cabeça.
Eu olho para meu cabelo e vejo movimento. Vejo uma forma que nunca é fixa. Vejo uma infinidade de possibilidades para usar. Só não é tão fácil quanto o liso para pesquisar inspirações, mas de resto? Uma hidratação aqui, dois produtos, secar naturalmente. Pronto. Tô ótima, tô feliz. Foi rápido. Pode ser que você leve mais ou menos tempo e isso depende do seu gosto.
Enquanto eu queria a todo custo um liso antigamente, agora estou caçando mais cachinhos. Meu cabelo se perdeu um pouco com o comprimento e tá mais pra 3A do que o antigo B (você classifica cachos em ondulado -2- cacheado -3- e crespo -4- e a/b/c - olha aqui;).
Portanto, não ria de uma 'vassoura crespa', um 'black power', uma cacheada. Só admire a coragem de ir contra à "ditadura lisa" e aguentar muito dedão, risada e 'opinião'. Não é obrigado a amar e adotar para você, mas não tente obrigar a outra a se render ao liso. ♡

16 comentários:

  1. Sim, mais cachos por favor. Eu também passei por várias situações citadas no post e também já ouvi muitas coisas. Eu nunca me senti bem com o cabelo pranchado, acho que só pranchei umas 10 vezes minha vida toda e mesmo assim, muita gente ainda faz perguntas do tipo "por que você não alisa o cabelo?". Hoje em dia eu me acho linda com os meus cachos, me sinto unica e diferente. Com a mesma frequência que eu escuto criticas também escuto elogios relacionados aos meus cachos. Amanda, como sempre o post está maravilhoso, parabéns.

    http://forevergoodthings.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Simmm, elogios acabam ficando mais frequentes também! <3 Obrigada!

    ResponderExcluir
  3. Ai, Amanda! Como eu queria ter lido mais coisas assim e menos revista capricho quando era menor... Sou muito cacheada e durante anos eu destruí meus fios para "ficar tão bonita quanto as menininhas bonitas e populares da escola". Antes de tudo isso começar, eu tinha os cabelos muito longos, na altura do umbigo. E aí um dia eles quebraram de vez acima dos ombros. Foi horrível. Meus fios estavam péssimos e ressecados, minha mãe me proibiu de usar chapinha durante alguns meses mas depois disso eu só usei rabo de cavalo. Até ano passado, quando eu descobri o feminismo, a diversidade da beleza e o amor próprio. Eu miojo sou tão linda quanto minhas amigas spaghetti. Agora eu estou curtíssima, o que dificulta um pouco a definição dos meus cachos, mas não vejo a hora de poder enroscar de novo os dedos nos meus caracóis <3

    Obrigada por tudo, o BOB está incrível e espero que te alegre saber que o Conspirantes ajudou a formar o que eu sou. Beijo! xx

    ResponderExcluir
  4. Ai, Gi, que comentário feliz em mil aspectos ♥♥♥♥ não encana com o comprimento não, com alguma paciência dá pra definir mesmo curtinho! Fiquei sim feliz por saber que os blogs te ajudaram de alguma forma! Beijão! <3

    ResponderExcluir
  5. Esse texto me lembrou de algo que ouvi esses dias, chegaram pra mim e disseram "nossa que lindo seus cachos, já pensou em alisar?" Acredito que era pra ser elogio, sei lá.

    Hoje assumo os cachos com orgulho, mas na adolescência onde tudo é tão complicado e tentamos criar um identidade e ao mesmo tempo não queremos ser diferente dos outros, me via excluída em um mundo onde todas tinham cabelo liso, fiz chapinha uma vez, mas olhei no espelho e não me reconheci... Lavei na hora.
    Meu cabelo é cacheado, volumoso, tingido de vermelho, indomável e o amo desse jeito, e quem não gostar não posso fazer nada a respeito disso. Fico feliz em ver tantos conteúdos legais na mídia nos dias de hoje a respeito de assumir os cachos e tal, pois acho que aceitar os cachos vai muito além do cabelo e sim aceitar-se como realmente é.
    Mais cachos por favor!!!

    Amei o post Amanda.

    ResponderExcluir
  6. "Que lindo, já pensou em deixar menos lindo? (tentando entender)
    Sim, essa fase é terrível e felizmente com tanta campanha e tudo mais talvez fique mais frequente ver crianças e adolescentes com orgulho do próprio cabelo. E de si mesmo em mil aspectos. E espero que sim! Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Tô achando tão bom ver um monte de gente assumindo o cabelo natural <3 Eu inclusive estou tentando fazer isso.
    Seu blog ta cada vez melhor!!

    ResponderExcluir
  8. Amanda, eu amei o seu texto. Tenho uma amiga, que está em transição e NINGUÉM apoia ela pra ficar de cabelo cacheado, só eu mesmo. É muito chato isso porque quando ela fala que quer os cachos de vola, as pessoas não entendem. Fazem cara feia, não falam NADA, mas sabe quando alguem faz uma cara de tipo " É você que sabe ?! '' AAAAAAAAAAAAAAH isso me irrita, me da vontade de gritar, por ela. Eu tenho cabelo cacheado, mas uso as vezes cacheado e as vezes faço escova, vai da minha vontade, sou uma pessoa que muda de cabelo como se mudasse de roupa... Mas me irrito muito quando vejo essas coisas.

    Eu quero tanto ver os cachinhos dela crescer. Ela diz pra mim que vai se sentir muito mais ela.
    E é bem verdade.
    Xó ditadura.
    Por um mundo onde você pode ser voce mesma ♥

    ResponderExcluir
  9. Quaaaal é a dificuldadeeeeeeeeeeee do pessoal não interferir na decisão da menina? Boa sorte para ela porque né, hahahahahaha. Galera sabe nem disfarçar. Dependendo da cara, é pior do que qualquer palavra maldosa que pudessem dizer. Tenho certeza que ela vai se sentir bem melhor quando terminar a transição c:

    ResponderExcluir
  10. Oi Amanda! Achei esse link pelo blog http://blogtrashrock.blogspot.com.br e vim ler seu texto. AMEI. AMEI. Simplesmente AMEI! Você tá certíssima, eu tenho cabelo liso e tive vontade de ter cacheado quando acabei de ler hahaha porque eu nunca tinha pensado na liberdade que é ter cabelo cacheado. Acho que se eu tivesse, eu não prendia nunca. Fica glamouroso. Emoldura o rosto. Não tem aquela "falta de volume" em cima da testa. Você é linda e seu texto mais ainda! Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Muito obrigada, Gabi <333 todo cabelo tem sua beleza, independente da cor, tamanho ou textura e o seu também é lindo! Mais legal que assumir o natural é ver como a pessoa fica 'confortável' e feliz com ele. Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Amanda, conheci seu blog por indicação, e posso dizer que esse foi o melhor texto sobre o assunto que li. Confissão de uma cacheada que se assumiu, juro! Já confiei muito em quem dizia "nossa, por que você não alisa?", mas hoje sou diferente; quando escuto alguém comentar isso eu respondo: "porque amos meus cachos". Simples e sincera.

    Beijão, Guta!
    www.opinada.com

    ResponderExcluir
  13. Sinceramente? Qual o problema de alguém detestar cabelos cacheados? Eu detesto. Pelo menos em mim, eu detesto. Desde criancinha. Desde quando eu nem entendia o que era cabelo cacheado/liso. Eu acho que essa moda de ter cabelo cacheado não é pra ir contra a ditadura da beleza. Acho que é só uma moda. E que não tá afim de seguir acaba sendo tachada de "alienada da beleza".

    ResponderExcluir
  14. Mais que certa! Beijão e obrigada <3

    ResponderExcluir
  15. Não tem problema não curtir (e acho um saco isso de ~concordou~ com um padrão de beleza e vira DEMONHA HAHAHA) mas é como se tivesse um globo de gente falando pra cacheadas alisar sempre que liso é melhor blablabla e não tem nada disso. Liso = cacheado = crespo, melhor é subjetivo. Tem gente que eu acho mais bonita lisa, tem gente que acho mais bonita cacheada e por aí vai. Acho que a revolta capilar é mais atemporal, pra parar de universalizarem o liso psnsosjsoajaoaj

    ResponderExcluir