domingo, 20 de setembro de 2015

Incoerente(s)


o oitavo andar
que na verdade é o décimo terceiro
o que seriam uns quarenta metros do chão
(e realmente estar longe do chão)
observar mundo que corre diante dos seus pés
ou da janela que abre em ângulos e sopra para cima
(confortável)
e queria ser aquela pessoa que contenta e é feliz
sendo feliz da forma que todos são
uma fórmula pronta, que faz sentido
você aqui faz sentido
da mesma forma que flores de plástico na água podem fazer sentido
para alguém
(tem louco pra tudo mesmo)
e eu quero não quero preciso não consigo me traio
(sou louca pra tudo)
mas, olha
ainda não entendo como é mais excitante ter lembranças para analisar
(me distraio demais no presente para repará-lo)
perseguir a tal da felicidade onde todos perseguem
muitos se confortam
e eu não me encontro.
ou isso ou ser (estar) feliz é só muito bizarro.

Nenhum comentário:

Comentário(s):

Postar um comentário