terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Euforia dos 18 leva ao pânico dos 19 e crise dos 20

 Foto: Hermano Lamas
(Eu faço aniversário junto com o The Weeknd.)

Sabe uma coisa que sempre penso? Que as pessoas fazem muito caso de aniversário de uma forma sem sentido. Sem nexo mesmo. No começo, é uma alegria datada, dia de presente, comida e companhia. E depois vai tendo um desesperozinho de ficar velho. 13 é legal, 15 é legal, 16 é legal, 18 é super esperado e depois pronto. A ideia alegrinha meio que para por aí. Depois o que vai brotando é desespero, medo de ficar velho, medo de responsabilidade, medo de ser insuficiente, medo de morrer, sei lá. Só medo pra caramba.
Em partes ninguém controla esse fluxo, que foi meio injetado em nós culturalmente, mas também é humano. É humano ter emoções, desesperar, errar, procrastinar, ter inveja dos jovens empreendedores ricos aos 17 e de toda a pressão-comparação. Tô ficando velha, não tenho nada. Não consigo mexer um dedo. Quando mexo, só para desandar com qualquer coisa. Nossa, como sou um erro.
E por mais que o discurso de cada-um-tem-sua-hora, é inevitável ter raiva de si e continuar sentindo aquela cobrança. Principalmente quando as coisas já não estão interessantes. Esses dias eu fui assaltada, levei meu quarto pau em direção, entortei meu óculos... É o copo meio vazio. Coletâneas de pequenos caos (quarenta vezes mais graves dentro da gente do que são na realidade, convenhamos).
Bizarro como a gente acaba procurando tendências em tudo e busca se encaixar em tudo. Se culpar por tudo e sentir vergonha dos erros e falhas. Olha só, perdi minha pauta. Olha só, assédio minha culpa. Me destratam por parecer ingênua. Me roubaram porque eu sou tonta. Me perdi porque sou boba e relapsa. São dedos mais firmes do que os dedos de "ela sabe o que faz", "ela está indo bem", "vai dar tudo certo". Porque quando tudo parece ruim é difícil acreditar que está tudo bem.
Abdiquei de mim pelos outros, voltei os olhos pra mim rigorosamente, depois com pena. Nunca faria isso com alguém que me importo. Eu não sou minha amiga, eu sou minha mãe rigorosa. 
E tô cansadinha já. Bem cansada.
E agora, pros 19 (que me preparei psicologicamente pra não desesperar sem motivo só porque tem gente que conseguiu isso ou aquilo antes, porque tem sei lá quantas pessoas jogando mau olhado e energia negativa e torcendo para eu me ferrar) preciso só me fechar um pouco mais. Sentar, respirar, calma. Aprender a ser um escudo. Ver o aniversário não como ficar-velha-desespero nem presente-comida, mas um ciclo. Uma noite de sono. Férias. Renovada pra começar de novo. E esse, especialmente, é meu ano 9 - de limpeza, me livrar das dívidas acumuladas de todo tipo. Sem tolar pressão e sem querer mãozinha na cabeça.
A meta do ano é toda a autossuficiência que puder. E isso, pra mim, que é o que importa em aniversários. Com 18 eu só quis deixar o passado pra lá e ser mais autêntica. Agora só quero resolver o que tiver que resolver, o resto flui. Tô achando meu lugarzinho no mundo, só não posso ter medo dele.
Escrevi isso como uma forma de tentar me perdoar, e acho que todo mundo devia se dar essa chance. Esse povo novo acha que qualquer chuva de granizo é anúncio do apocalipse.
The Weeknd faz hoje 26 anos.

E$T0U S3M N3X0?W????? SI1M????

8 comentários:

  1. Amanda, obrigada por esse texto. Tudo o que eu preciso na vida é ser menos a minha mãe rigorosa e mais minha melhor amiga que me faz ficar bem e superar tudo sozinha (bom, nem sempre, mas algumas coisas precisam ser resolvidas assim). :)))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Devemos ser mais nossas mães-melhores-amigas simmmmm antes que sai ano entra ano e continuamos na mesma impregnação neuras noias problemas

      Excluir
  2. Primeiramente, FELIZ DIA DE ANIVERSÁRIO!

    Meu aniversário (de 29 anos!!) é daqui 6 dias. Sou 10 anos mais velha que você e, sendo bem sincera, tudo isso que você tá sentindo agora eu ainda sinto. Você definiu direitinho, e não importa a idade, a gente vai sempre se cobrar, e se comparar com os outros, e achar que estamos "perdendo tempo" porque todos na nossa idade (alguns bem mais novos) já fizeram tudo o que nós estamos ainda sonhando em fazer. Como alguém "mais velha", eu poderia vir aqui com o discurso de "você ainda tá nova" ou "quem me dera se eu ainda tivesse a sua idade". A verdade é que eu odiaria que me dissessem essas coisas. Eu só quis comentar aqui porque eu gosto saber que não sou a única no mundo a se sentir assim, e eu sempre acho que sou. Aproveito pra dizer que esse conselho é bom, "todo mundo devia se dar a chance de se perdoar". Vou tentar me lembrar disso.

    Beijos, e aproveite seu dia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHA sim, acho péssimo. Eu só falo que fulano tá muito novo quando começa a dizer que não realizou nenhum sonho e está tarde demais blablabla que pelo amor de deus. Na verdade, qualquer um pode estar velho demais ou novo demais, numa posição de cedo-tarde na vida porque não se sabe quando morre, só pra começar. Mas, é, passei parte do aniversário em remorso porque as críticas, o peso, a culpa falam mais alto. Parece que tudo sai errado, falta norte, falta ordem. E parece que sempre vamos ter essa impressão.
      Beijos e obrigada!

      Excluir
  3. Eu tive minha crise aos 18, também. A cobrança, a paranoia, o "aimeudeus eu não sei lidar com nada ainda" e etc. A maior parte disso foi por puro medo. Criam esse medo na gente, cara. Nem tudo parte, de fato, de nós. Mas quando eu cheguei aos 20 já estava no "ah cara, tanto faz" hahaha. Atualmente tenho 21 e agora tô correndo atrás. Mas por querer puro, está sendo em meu tempo. E isso é bom demais.

    Eu ia comentar mais coisas, mas resolvi ser mais breve. E dizer que, você está indo pelo caminho certo pegando mais leve com você. Nada é mais importante que o nosso bem estar, não apenas físico, mas mental e emocional também!

    Beijos de luz, Montt. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tentando, pelo menos! hahahaah ninguém consegue praticar e construir algo estando desequilibrado, isso é fato. Decisões não são tomadas em uma cabeça cheia de culpa e autocrítica. Mas quero ficar nesse "ah, cara, tanto faz" sim, viu? HAHA
      Beijo <3

      Excluir
  4. Amei o texto, foi como tirar um peso dos ombros. Porque eu passei pela crise dos 19, pela crise dos 20 e to me controlando pra não passar pela crise dos 21 (embora eu já ouço ela chegando). É muito cansativo toda essa cobrança e toda a ansiedade do futuro, é legal as vezes parar pra respirar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagina só tirar uma década sabática? Nessa época seria perfeito HAHAH

      Excluir