sábado, 26 de março de 2016

Você deve ter mil coisas para fazer e vai fazer uma agora


Um papinho ligeiro sobre medo de ser feliz.

Você provavelmente tem um sonho, certo? Pode não ser um sonho de vida. Pode não ser tão relevante daqui a dez anos. Mas você pode querer abrir um negócio ou dominar uma arte. O que for. Você quer, e pode até ter botado na lista de resoluções de ano novo. O negócio é que se você já se deu o trabalho de desmembrar esse sonho (pesquisar sobre o que é necessário para colocar em prática, organizar o que for preciso, comprar o que for preciso, enfim) - e se não fez, faça isso AGORA - você provavelmente se sentiu intimidado. Do tipo "meu deus, isso é demais pra mim".

Ah, não tenho tempo.
Ah, não sou habilidosa o suficiente.
Ah, não sei se vou aguentar o cargo, a pressão, tudo o que isso envolve.

Miga, vamo cortar os "não"? Vamo. Vamo colocar no lugar o "posso" e "consigo. Tira da sua cabeça a urgência, o prazo e a carga. Coloca no lugar a gradação. Você vai começar por onde dá para começar, vai receber o que der para receber, e se não aguentar, nada te impede de fazer uma pausa para respirar. Ok? Ok.

Agora o medo de ser feliz. Porque é difícil nos imaginar fazendo em um prazo curto já fazendo o que a gente amaria, dar certo e ser uma daquelas pessoas alegrinhas que compartilham o produto com um sorrisão falando sobre trabalhar com o que gosta e etecétera. É assustador. Eu lembro da Amy Winehouse no documentário novo falando que nunca poderia ser famosa porque não aguentaria. Bom, não tem que ser fama. E não precisa ser um fardo. Porque é o seu desejo, você merece praticar isso.

Eu digo isso não por estar fazendo algo muito certo, mas por ter tido (?) medo por muito tempo de quebrar a cara e me descobrir péssima e ser humilhada e não aguentar a barra e blábláblá massss fui aí, aos poucos, tentando, praticando, tendo umas ideias... E mesmo não sendo boa, me sinto norteada. Quase me imagino fazendo o projeto e dando certo no peso que eu aguentaria. Tenho até uma estimativa de quando posso tornar isso público. E estou felizinha. Pode dar errado? Pode. Mas vai ser muito mais errado se eu nem tentar para saber. Não é ridículo desistir, mudar de ideia.
E a gente consegue, sabe? É só colocar no papel (ou no aplicativo, onde quiser), não perder as informações que coletar e fazer o passo 1.
Se o passo 1 for já grande, divida. Descomplique. Mas faça algo. É mais fácil parar de fazer algo antes de começar do que depois de já ter feito algo.
Então bota no papel se já não tiver feito isso e COMEÇA! Sua ideia não precisa bombar em um mês. Só precisa existir. E você vai dar conta dela. E vai aprender com ela. E crescer com ela. Então VAMO? VAMO!

vc eh a pocahontas e o ventinho sou eu/sua intuição/suas motivações te cutucando e empurrando e falando vamo criatura anda logo

5 comentários:

  1. fui selecionar os comentários pra postar antes de ler
    o que eu fiz
    eu apaguei os comentários
    e nem li
    então tô bem triste e curiosa sem saber quem comentou o que quando como
    help

    ResponderExcluir
  2. ohhhhhhh gente kkkkkkkkkkkk relaxe, verei se posso ajudar... Não lembro muito o que comentei, mas eu agradeci muito sua habilidade de ler minha mente, ou prever minha vida e logo depois postar textos que se encaixam muito bem nela. Pois constantemente não faço coisas que quero fazer e ao mesmo tempo me culpo por nem ao menos tentar. Eu assisti um filme chamado "O Exotico Hotel Marigold" que é um filmes com cara de comedia que na verdade é um drama, daqueles que me fez entrar numa profunda analise existencial (assisti no dia que você postou esse texto), sei que o filme me fez pensar sobre as coisas que a gente fica adiando fazer, mas amaria fazer, mas coloca empecilhos (jout jout desaprova). Apesar do filme não ser exatamente sobre isso, foi o que eu tirei dele e tem a continuação dele que está nos planos pra ver, ainda... Acho que comentei desse gif maravilhoso tambem, colocou animação no meio, eu ja gosto.
    Aproveitando, eu ainda estou nesse processo de crise existencial evolvendo esse assunto, e minha forma de encaixar e entender as coisas é relacionando com filmes e novas interpretações dos mesmos, a medida que vai acontecendo as coisas na minha vida que me fazem enxergar-los de outra forma (animações costumam me ajudar bastante com isso, alias) No mais, acho que foi isso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AHUAHUAHUAHAHAHAHAH OBRIGADA <3 Eu também adoro fazer essas relações com filmes! Tanto que dependendo do momento, revejo algum drama que gosto muito. Teve um dia que vi uns 4. No meio tinha closer. Passou uns dias e vi DE NOVO. Então se tiver mais indicações, tô aceitando!
      (e eu odeio muito o blogger com essa falta do 'purgatório de comentários excluídos')

      Excluir
    2. Das varias listas que faço, uma é de rever filmes e Closer está nela! kkkkkkkkk okay, qualquer indicação, eu passo aqui. Amanda, quais os blogs que você costuma visitar? Queria conhecer mais...

      Excluir
    3. AI, QUE EU AMO E IDOLATRO DE FORTE PAIXÃO:
      girls with style, um ano sem zara, modices
      essas rainhas da minha vida
      também gosto do radioactive unicorns, mistureba chic, caos criativo, teoria criativa, das coisinhas, bmrtt, pequenina vanilla e vida organizada
      também queria rever horrores aff

      Excluir